skip to Main Content
aranorteip@aranorte.gov.mz +258 86 267 3180 Webmail

PARCEIROS DO PROJECTO KOICA Vs ARA-NORTE, IP

MOMENTOS PRELIMINARES, LEVANTAMENTOS TÉCNICOS ESPECÍFICOS.

Nos trabalhos realizados contou com a pesquisa de implementação, levantamentos técnicos a partir de registo, discussão e plano de execução para seleção da organização do projecto.

Contudo, para dar seguimento com os trabalhos partiu da apresentação do projecto na Sede da ARA-Norte, IP, e dai urgiu a composição de uma missão conjunta onde se realizou trabalhos de levantamento no campo a partir da Província de Nampula. Só para contextualizar do que se pretende modernizar na Bacia de Licungo em Nampula, uma equipe conjunta trabalhou para aferir a funcionalidade de estações telemétrica e pluviométrica  na Bacia de Meluli e na outra telemétrica em Namaite.

Do lado da Província de Zambézia, depois da apresentação do projecto na Divisão de Gestão de Bacias Hidrográficas de Licicungo e Bacias Costeiras, na ARA-Norte, IP foram realizados trabalhos em Mocuba no Rio Licungo com destaque na zona onde se encontra a estação telemétrica e hidrométrica, no Distrito Lugela, no Rio Lugela e na Estação Pluviométrica e Telemétrica de Tacuane. Ainda nesta missão conjunta a equipe trabalhou no Distrito da Maganja da Costa-Vila e Localidade de Nante e Gurué.  

Durante a missão conjunta entre a KOICA e Administração Regional de Águas do Norte, Instituto Público e um representante da Direccao Nacional de gestão de Recursos Hídricos (DNGRH) houve encontros com várias entidades como instituições do governo e sociedade civil designadamente a INGC, INAM, Direcção Provincial das Obras Públicas e Recursos Hídricos, Lideres Comunitários e Comité de Bacias em Comunidades de baixo Lugela (Comité de Bacia 12 de Janeiro) reassentadas no âmbito das cheias e inundações anteriores. Ainda em Nante a equipe visitou as estação pulviométrica no seu Posto Administrativo e avançou para reunir com Comité de Bacia de Mucoloma no povoado de Mucoloma em busca de outros subsídios  sobre o sistema de aviso prévio usado por aquele povoado no sentido de se apurar o nível de alerta  em épocas chuvasas. Todavia, durante estas auscultações em todas comunidades foi notório um grande défice face a segurança do sistemas de avisos prévios de cheias usado por falta de meios de operacionalização. 

Desta feita, falando destes meios de prevenção de cheias em défice quem abriu as portas do seu Gabinete de trabalho e recebeu a missão conjunta representada pelo o Director Geral da ARA-Norte, IP, Carlitos Omar e a Directora Nacional Adjunta da KOICA,  Gyeong Jin Noh e se apresentou o projecto ambicioso, foi o Administrador do Distrito da Maganja da Costa, o Excelentíssimo, Carneiro Baptista que encorajou para se concretizar este projecto que vai minimizar os impactos negativos das calamidades provocadas pelas cíclicas cheias que vem das águas das chuvas da Bacia  Hidrográfica de Licungo para fustigar as suas comunidades. O dirigente, Carneiro desejou bem-vindo ao projecto e encorajou a ARA-Norte, IP e os parceiros da KOIKA para juntos implementar este nobre projecto.         

Refira-se que os projectos de desenvolvimento da KOIKA, encontram-se em 44 países do mundo dentre os quais 16 no continente africano onde Moçambique não é excepção.

Depois do Distrito da Maganja da Costa, a equipa da missão conjunta reuniu-se pela terceira vez com o Director do Provincial das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos da Zambézia, Fernando Maingue que se fez acompanhar do Chefe de Departamento de Águas e Saneamento onde foram apresentado o projecto. Por seu turno, segundo o dirigente Provincial das OPHRH, olhando pela realidade da Província agradeceu reiterando que foi pela primeira vez que ouviu falar do projecto daquela natureza apresentado pela KOICA, justicou que Zambézia era banhada por algumas Bacias maiores como a do Licungo e que na falta de implementação destes sistemas de aviso prévio tem tido impacto negativos na vida das populações.

A iniciativa sendo um sistema moderno vai ser muito importante nas nossas vidas. E nós, como a Provincia escolhida estamos muito satisfeitos e agradecidos. Se depender de nós, como Sector de Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídrcos estamos abertos para que este projecto seja uma realidade.”  enalteceu o Director das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídrcosda Zambézia, Fernando Maingue.

Na visão de uma gestão integrada e participativa de recursos hídricos ao nível da bacia de Licungo ao encerrar com o encontro, o moderador, Director Geral da ARA-Norte, IP deixou seus comentários e agradecimentos  sobre os anseios da instituição que dirige e colaboradores no acto de implementação deste Projecto Sul Coreano ou da KOICA. Carlitos Omar disse sobre a pertinência de existência de meios necessários para sua instituição trabalhar no terreno trazendo informações dos acontecimentos da Bacia de Licungo.

Nós como Administração Regional de Águas do Norte, Intituto Público e nossos colaboradores para trabalharmos melhor, temos que ter meios e saber oque está a acontecer na bacia de Licungo em geral. Temos que saber oque esta acontecer da parte de Lugela, Tacuane, também em Gurué mesmo que seja uma zona alta, precisamos saber do comportamento da Bacia, incluindo Mocuba e Maganja da Costa ou zonas baixas. Muito Obrigado” finalizou o Director Geral da Admistração Regional de Águas do Norte, IP, Carlitos Omar.

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.